A BNCC e as habilidades socioemocionais

Recentemente publicada a BNCC (Base nacional Comum Curricular) apresenta um conjunto de 10 competências gerais que devem ser desenvolvidas de forma integrada aos componentes curriculares, ao longo de toda a educação básica que compreende da educação infantil, passando pelo ensino fundamental de 9 anos e chegando no Ensino Médio.

As competências evidenciam conhecimentos, habilidades, atitudes e valores essenciais para a vida no século 21 que contemplam a perspectiva de direitos éticos, estéticos e políticos assegurados pelas Diretrizes Curriculares Nacionais e que já vinham sendo incorporadas nos documentos oficiais da educação brasileira desde a década de 90 cujo discurso “explicitam o compromisso da educação brasileira com a formação humana integral e com a construção de uma sociedade justa, democrática e inclusiva”.

As dez competências gerais apresentadas na BNCC

(ver infográfico http://s3.amazonaws.com/porvir/wp-content/uploads/2017/05/07101734/info-competencias-gerais-bncc.pdf) foram incluídas no capítulo introdutório da Base, que também apresenta os fundamentos pedagógicos que orientam todo o documento. E vários outros documentos podem ser encontrados que permitem o estudo e discussão das possibilidades de implementar e revisão dos projetos pedagógicos afim de rever e aprimorar as práticas educativas incorporando as diversas competências que envolvem a formação do estudante na perspectiva da formação integral, integrada e que contemple as necessidades do mundo atual.

Ao analisar as competências apresentadas na BNCC podemos verificar que

- Conhecimento aparece como primeira competência a ser foco das relações de ensino e aprendizagem, ou seja, vamos sempre partir do conhecimento historicamente produzido, o que precisamos é compreender que os conhecimentos sobre o mundo físico, social, cultura e digital precisam estar sendo contemplado dentro de uma metodologia que contemple as outras competências, como o pensamento científico, crítico e criativo afinal a questão é como os estudantes hoje constroem conhecimento e o nosso papel enquanto professores de conduzir para a busca de conhecimento científico e crítico dando aos estudantes possibilidades para estudar e desenvolver projetos inovadores e criativos. Investigar causas, elaborar e testar hipóteses, formular e resolver problemas e criar soluções testando a viabilidade delas requer uma mediação do professor que conduza esse processo.

- Comunicação aparece como quarta competência, e sobre ela vamos ter mais vídeos que nos permitam compreender como nos comunicamos com nossos alunos, quais habilidades estão envolvidas na classe de comunicação.... conseguimos criar condições para expressão e partilha informações, experiências, ideias, sentimentos entre os estudantes e deles com os demais educadores?.

- Projeto de vida e trabalho, a escola precisa desenvolver habilidades junto aos estudantes que associem os conhecimentos historicamente produzidos as possibilidades de pensar projetos de vida, que valorizem as potencialidades dos estudantes e associem a experiências voltadas ao trabalho, com responsabilidade, inovação e criticidade.

- Aprender a Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns que respeitem e promovam os direitos humanos e a consciência socioambiental em âmbito local, regional e global, com posicionamento ético em relação ao cuidado de si mesmo, dos outros e do planeta.

- o Autoconhecimento e Autocontrole que envolvem conhecer as dificuldades e potencialidades, identificar e reconhecer emoções, cuidar da saúde física e emocional reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e a capacidade para lidar com elas e com a pressão do grupo.

- A Empatia ganha lugar de destaque pensando até no seu papel enquanto facilitador para o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades.

- Responsabilidade Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base nos conhecimentos construídos na escola, segundo princípios éticos democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários. (BNCC, 2017, p.18-19)

A leitura e análise dessas competências traz em evidência habilidades sociais e emocionais de Comunicação e Assertividade, tais como “Utilizar conhecimentos das linguagens verbal (oral e escrita) e/ou verbo-espacial (como Libras) ... para expressar-se e partilha informações”, Argumentar com base em fatos, dados e informações confiáveis para formular, negociar e defender ideias, pontos de vista e decisões comuns, Autocontrole e expressão de sentimentos “Conhecer-se, apreciar-se e cuidar de sua saúde física e emocional reconhecendo suas emoções e as dos outros, com autocrítica e a capacidade para lidar com elas e com a pressão do grupo”, Empatia “Exercitar a empatia, o diálogo, a resolução de conflitos e a cooperação fazendo-se respeitar e promovendo o respeito ao outro, com acolhimento e valorização da diversidade de indivíduos e de grupos sociais, seus saberes, identidades, culturas e potencialidades” entre outras habilidades sociais e emocionais de “Agir pessoal e coletivamente com autonomia, responsabilidade, flexibilidade, resiliência e determinação, tomando decisões com base nos conhecimentos construídos na escola, segundo princípios éticos democráticos, inclusivos, sustentáveis e solidários”.

Essas habilidades que nas legislações educacionais anteriores eram subentendidas por meio do discurso da formação integral do estudante passam a assumir centralidade dentro do termo “competências socioemocionais” e da discussão das políticas públicas de avaliação dessas competências na educação básica brasileira. Ambiel, Teixeira e Moreira (2015) esclarecem que “as habilidades socioemocionais dizem respeito à capacidade de o indivíduo relacionar-se consigo mesmo e com os outros, estabelecendo metas, autocontrole emocional e resiliência” (p.341).

O campo de estudos das Habilidades Sociais tem se preocupado com estudo, avaliação e promoção de habilidades que são requisitadas na interação social e que mantem as relações interpessoais contribuindo para a qualidade de vida. Nesse sentido, percebe-se que esta área de conhecimento tem especial contribuição para a discussão das habilidades e competências socioemocionais, e que é possível ensinar estas aos alunos por meio de práticas pedagógicas intencionalmente planejadas para melhorar sua aprendizagem acadêmica e social.

Algumas escolas e professores conseguem realizar bons trabalhos nesse sentindo e é importante considerar que o discurso legal e teórico da educação já contempla essa visão de formação integral, de desenvolvimento de atitudes e valores sociais. A proposta aqui apresentada pretende articular teoricamente as diferentes contribuições e, posteriormente, sistematizar uma possibilidade de formação de professores da Educação Básica que considera a diversidade de contextos escolares e parte dela para rever, planejar, executar e avaliar as práticas educativas que podem favorecer a promoção de habilidades sociais junto aos estudantes.

Quer saber mais, acesse:

Curso Online- Habilidades e Competências Socioemocionais: formação de educadores.

https://ser-educativo.teachable.com/p/habilidades-e-competencias-sociomocionais-formacao-de-educadores